terça-feira, 5 de maio de 2009

Especial: Design e Aerodinâmica

Mclaren

video

Ferrari

video

Willians F1

video

Renault F1

video

Brawn GP

video

Red Bull F1

video

Toyota F1

video

BMW F1

video

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Detalhes que podem estar fazendo a diferença no carro da Brawn GP

video

Rubens acredita que 2009 não seja sua última chance de conquistar o título

Rubens Barrichello, da Brawn GP, não irá aceitar que a temporada 2009 seja sua última chance de conquistar o título da Fórmula 1. O brasileiro reconhece que sua carreira esteve por um fio no final do ano passado, mas a 12 pontos do líder do campeonato, Rubinho não quer que este ano seja sua última chance no esporte.“Quem sabe”, disse Barrichello, recordista em números de GPs disputados na F-1. “Talvez eu pilote por mais dois ou três anos. Na minha vida eu sempre pensei positivamente, e eu estou convicto que esta atitude me colocou onde eu estou atualmente”.Seu companheiro de equipe, Jenson Button, já venceu três vezes com o BGP 001, mas Rubinho afirmou que não se sente psicologicamente derrotado. “Corridas não são como o tênis. Não é como você estar no terceiro set, já tendo perdido os outros dois. Eu sei pelos anos passados que eu posso pilotar tão rápido quanto o Jenson”.
Fonte: F1naweb

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Mclaren se livra de punição severa, mas está em observação

A McLaren escapou nesta quarta-feira de levar uma severa punição por causa da mentira contada no GP da Austrália de Fórmula 1 deste ano, envolvendo o campeão mundial Lewis Hamilton. O Conselho Mundial da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) se reuniu para julgar o caso e decidiu punir a equipe com três corridas de suspensão, isso no caso de ela voltar a infringir o Código Esportivo Internacional nos próximos 12 meses.
"Levando-se em conta a forma aberta e honesta com que o chefe da McLaren, Martin Whitmarsh, encarou o caso e a mudança na cultura que ele deixou claro que acontecerá em sua equipe, o Conselho decidiu suspender a aplicação da pena que julga apropriada", disse a FIA, por meio de um comunicado oficial.
"Essa penalidade é uma suspensão da equipe de três corridas do campeonato do mundo de Fórmula 1 da FIA e somente será aplicada se surgirem fatos adicionais a respeito do caso, ou se, nos próximos 12 meses, houver uma infração adicional da escuderia ao artigo 151 do Código Esportivo Internacional", afirmou a entidade.
Na primeira prova da temporada, em Melbourne, Hamilton permitiu que Jarno Trulli o ultrapassasse enquanto o safety car estava na pista. O fato, porém, foi omitido pelo atual campeão mundial - no depoimento sobre a manobra irregular - e o italiano da Toyota perdeu a terceira posição obtida na prova.
Depois disso, imagens da ultrapassagem foram analisadas pelos comissários de prova da FIA e o terceiro lugar foi devolvido a Trulli, com Hamilton sendo desclassificado da corrida - o inglês, aliás, confessou depois da punição, já na Malásia, que recebeu a ordem da McLaren para deixar o italiano passar.
Fonte: Terra

terça-feira, 28 de abril de 2009

FIA deve discutir limite de orçamento nesta quarta-feira

A introdução de um limite voluntário de orçamento na Fórmula 1 deve ser aprovada amanhã na reunião do Conselho Mundial de Esportes a Motor da FIA. Caso seja dada a luz verde, novas equipes devem apresentar interesse em fazer parte da principal categoria do automobilismo. Agora, falta apenas definir qual deve ser o teto a ser definido pela entidade.Na última semana, o presidente da FIA, Max Mosely, pediu para que as equipes apresentassem uma idéia de qual seria um valor máximo ideal. Isso porque a proposta inicial de limitar o orçamento em 30 milhões de libras foi considerada muito baixa pelas principais escuderias da categoria.De acordo como site da revista Autosport, as equipes pediram mais tempo para analisar o tema. No entanto, essa decisão não impediu que a FIA desse continuidade em sua proposta, que voltará a ser discutida na reunião do Conselho marcada para esta terça-feira em Paris, na França.Inicialmente, a audiência de amanhã foi marcada para discutir a polêmico caso de mentira da McLaren no GP da Austrália. Contudo, é praticamente certo que a FIA irá aproveitar a ocasião para avançar nos regulamentos da categoria para 2010. E o limite orçamentário será discutido.Como as equipes não enviaram um limite para a entidade, acredita-se que um teto deve ser aprovado, mas se que ele seja inicialmente estipulado. O novo valor será definido após futuras negociações com as equipes.Com isso, a FIA deve apenas determinar quais serão os critérios técnicos dessa limitação orçamentária, especificando o que será permitido e o que será vetado para quem ficar acima do limite estabelecido.Para o presidente da Toyota, John Howett, acredita que essa é uma questão complexa. “É tudo bastante complicado. É preciso saber o que está incluído e o que não estará. Na nossa opinião, o salário dos pilotos deve fazer parte se a gente realmente quiser falar sobre redução nos custos. Mas tem muitas diferenças nas opiniões das equipes. É preciso levar em conta que quem fornece motor precisa ter um limite maior”.
Fonte: F1naweb

Piquet defende o filho Nelsinho, ele precisa de apoio.

O tricampeão mundial Nelson Piquet afirmou que seu filho Nelsinho, da Renault, precisa de apoio e não de críticas para melhorar seu desempenho na temporada da Fórmula 1.
O piloto da Renault começou mal a temporada, com várias saídas de pista, mas fez no Bahrein uma corrida bem mais consistente e, apesar de não ter marcado pontos, recebeu elogios do diretor esportivo Flavio Briatore.
"Se os engenheiros berrarem pelo rádio por ele ter perdido uma boa volta na classificação por causa do tráfego, como ele vai desenvolver a confiança? Falei com o Flavio que ele vai conseguir o máximo do Nelsinho apenas se lhe der cobertura", disse Piquet.
Depois de quatro etapas da F1 deste ano, Nelsinho ainda não conseguiu pontuar na temporada.
Fonte: Lancepress.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Ex equipe de Bruno Senna na GP2, cogita entrar na F1 em 2010

Uma das principais equipes da GP2, a iSport International é mais uma das interessadas em entrar na Fórmula 1 caso seja confirmado o teto orçamentário para o ano que vem. No projeto de Paul Jackson, chefe dos britânicos, consta o nome de Bruno Senna, que defendeu a equipe em 2008. Assim como a Prodrive de David Richards, a iSport é um outro time que pode passar a integrar a elite do automobilismo mundial se a ideia da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) de restringir os gastos máximos em 2009 for aprovado.
Atualmente, a entidade pretende que cada escuderia que fizer uma temporada com 30 milhões de libras (cerca de R$ 96 milhões) tenha vantagens técnicas na comparação com as demais.
"As equipes existentes não estão estruturadas para operar com 30 milhões de libras, portanto provavelmente seria melhor começar com uma folha em branco", apontou Jackson ao site alemão Motorsports-Magazine. "Estamos acostumados a trabalhar com recursos limitados e quero mostrar às pessoas que eles estão jogando dinheiro pela janela".
Campeã da GP2 em 2007 com Timo Glock e vice em 2008 com Bruno Senna, a iSport ainda tem o objetivo de alinhar com o brasileiro na Fórmula 1. "Seria fantástico, porque estou convencido de que ele pertence à Fórmula 1", afirmou o fundador da equipe, abrindo uma porta para o piloto que ficou perto de conseguir uma vaga na Brawn GP.
Fonte: Gazeta Press